Na condução, uma boa visão é a maior segurança

Todos temos a responsabilidade de atualizar no IMT (Instituto da Mobilidade e dos Transportes) caso haja alguma anomalia visual que afete o funcionamento dos seus olhos. Aqui, incluem-se problemas oculares, catarata, glaucoma, retinopatia, degeneração macular e cegueira noturna, sejam eles de origem refrativa ou patológica para uma boa condução.

As pessoas passam muito tempo a conduzir e necessitam de se sentir seguras perante um ambiente cada vez mais desafiante durante a condução, principalmente durante a noite, com múltiplas e cada vez mais intensas fontes de luz, condições climatéricas adversas e pisos sinuosos.

O encandeamento é uma reação natural do organismo quando exposto ao brilho do sol, dos faróis dos carros ou dos sinais de trânsito.

Esta situação provoca desconforto no condutor e pode provocar uma perda de visão temporária.

Situações como chuva, nevoeiro ou neve agravam este quadro, uma vez que os reflexos chegam de fontes inesperadas.

Enquanto condutor, deve estar ciente de como diferentes condições podem afetar a sua visão e a sua capacidade de conduzir com segurança.

Para uma condução em segurança é necessário ler à luz do dia, o número de matrícula a 20 metros de distância.

Se conduz mas a sua visão fica aquém dos padrões legais, pode estar a comprometer a sua segurança e a dos outros condutores.

Partilhar

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Veja também