Luz UV: que doenças podem surgir?

A exposição à luz Ultra Violeta acontece mesmo quando não estamos ao sol, esta pode provocar uma série de problemas e doenças oculares.

Os olhos são o único tecido interno do corpo que se encontra exposto à luz UV. Eles estão expostos todos os dias do ano, mesmo quando o tempo está nublado.

A excessiva exposição à luz solar pode gerar uma série de problemas visuais, alguns deles de maior risco, daí a importância de haver uma proteção adequada.

Cataratas

A idade é o maior fator de risco acrescido para este problema, mas a exposição excessiva à luz solar, com pouca ou nenhuma proteção contra os raios UV, também aumenta a probabilidade de desenvolver cataratas.
Sintomas: Visão turva, desfocada, enevoada ou dupla, má visibilidade noturna, aumento da sensibilidade à luz e uma coloração amarela ou castanha na esclera – parte branca do olho.
Tratamento: A cirurgia para substituir o cristalino é, geralmente, o único tratamento possível.

Cancro ocular

O cancro do olho é uma doença rara. O tipo de cancro ocular mais frequente em pessoas adultas é o melanoma maligno da úvea, que inclui a íris, vasos sanguíneos e músculos.
Sintomas: Perda de visão, sensação de flashes luminosos e ver manchas negras flutuantes que cruzam o seu campo de visão.
Tratamento: Os retinoblastomas e os melanomas oculares podem ser tratados com radioterapia, de forma a eliminar as células cancerígenas.

Pterígio

As pessoas que passam longas horas ao ar livre – particularmente sob luz solar intensa – podem desenvolver Pterígio. Agricultores, esquiadores, pescadores e surfistas são os grupos com maior risco de desenvolver esta doença, daí ser conhecida como “olho de surfista”.
Sintomas: Se tiver os olhos avermelhados, sentir inflamação, olhos secos e coceira.
Tratamento: O desconforto causado por este problema visual pode ser tratado com colírios ou outra medicação específica. A cirurgia só é necessária em estados muito avançados.

Fotoqueratite

É uma inflamação da córnea provocada pelo excesso de exposição aos Raios UV, resultando, literalmente, na queimadura da córnea.
Sintomas: dor nos olhos, os olhos muito vermelhos, sentir muita sensibilidade à luz e dores de cabeça, são os principais sintomas.
Tratamento: Esta condição visual costuma ser temporária, sendo que pode desaparecer passado alguns dias, sendo melhor evitar a utilização de lentes de contacto.

É importante evitar a exposição à luz solar e a luzes LED, tentando estar sempre protegido com óculos com lentes protegidas contra os raios UV. Aos primeiros sintomas deve consultar um especialista ou o seu oftalmologista habitual.

Partilhar

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Veja também